MORGADO

No Algarve, é frequente encontrarmos vários morgados, embora a base não mude: massa de amêndoa, fios de ovos, doce de ovos e chila. A versão mais comum é apresentada em formato individual, a que por vezes os locais chamam morgadinhos. Em Silves, na aldeia de Algoz, Encarnação Gonçalves confecciona morgados de excelência, em tamanho grande para servir à fatia. Perita há muitos anos na arte deste doce, fá-los sobretudo de duas formas: com e sem uma cobertura glacé. A decoração é inspirada no campo, nas flores, nos animais, na vida calma de aldeia que circunda o estabelecimento desta doceira, a Quinta dos Avós. Depois da praia, faça um desvio ao interior algarvio e descubra um morgado de chorar por mais.

***

In the Algarve, one often finds different morgados, although the foundation won’t change: almond paste, angel hair, egg filling cream and fig-leaf gourd. The most common version is presented in small sizes, which locals sometimes call “morgadinho”. In Silves, at the village of Algoz, Encarnação Gonçalves makes exquisite morgados, large enough to serve in slices. She has been an expert for many years in the art of making this sweet, and she makes it in two main versions: with and without a glazed cover. The decoration is inspired in the pasture, in flowers, in animals, in the quiet life of the village around this confectioner’s shop, Quinta dos Avós. After going to the beach, take a turn to the interior of the Algarve and discover morgados to die for.

PUBLICIDADE