BROAS DE MEL

2018-12-03T12:57:28+00:003 Dezembro, 2018|Categories: Abrantes|Tags: , , , |

Quem não tem a sua receita de broas de mel lá de casa? É uma daquelas delícias que todos conhecem, um doce de Inverno, com sabores quentes como o mel, o azeite, a canela e a erva-doce. Neste altura do ano, é um doce muito popular. Em Abrantes, uma certa receita tornou-se especialidade local. Na pastelaria Guloseima, [...]

Pão-de-ló de Alfeizerão

2018-11-26T13:22:52+00:0026 Novembro, 2018|Categories: Alcobaça|Tags: , , , |

Para um paladar pouco atento, os pães-de-ló podem parecer todos iguais, mas todos têm as suas diferenças. Não é por acaso que vários ganharam fama própria. Ao longo da minha investigação sobre a história dos doces em Portugal, fui provando muitos pães-de-ló distintos e é admirável como os mesmos três ingredientes — açúcar, ovos e [...]

QUEIJADA DE CARAPITO

2018-11-19T14:00:55+00:0019 Novembro, 2018|Categories: Aguiar da Beira|Tags: , , , |

“É um doce que não leva açúcar”, explica a doceira Augusta Maria Barranha. De facto, a queijada que é feita em Carapito, à qual as gentes desta freguesia de Aguiar da Beira também chamam queijada de S. Pedro, não contém nenhum adoçante. No entanto, a queijada é por aqui considerada um doce, ou pelo menos [...]

ECONÓMICOS DE CASTANHA

2018-11-12T16:28:38+00:0012 Novembro, 2018|Categories: Vinhais|Tags: , |

Os bolos chamados económicos são típicos de Trás-on-Montes, no contexto da doçaria popular. O nome tem que ver com várias coisas: os ingredientes são muito acessíveis, trata-se de um doce que dura muito tempo, e é um bolo consistente, massudo, que rapidamente enche a barriga. São por isso económicos. A versão que Maria Adelaide Vaz [...]

CHOURIÇA DOCE

2018-11-05T12:53:07+00:005 Novembro, 2018|Categories: Alfândega da Fé|Tags: , , , |

Visitei Alfândega da Fé para conhecer a senhora Lurdes Ferreira e a sua produção de chouriça doce. Trata-se de um doce conhecido em muitos lugares transmontanos, feito com vários ingredientes, entre os quais se destaca o sangue de porco. A explicação é simples, dado que o doce se enquadra no contexto da matança do porco [...]

FOGAÇA

2018-10-29T14:14:48+00:0029 Outubro, 2018|Categories: Alcochete|Tags: , , , |

Tal como outras fogaças que existem em Portugal, as fogaças de Alcochete estão ligadas à religião. Reza a lenda que os pescadores da zona de Alcochete, num certo dia, passaram uma grande tormenta no mar, durante a qual pediram protecção à Virgem Santíssima. Salvos, resolveram agradecer a ajuda divina romando a uma capela no monte [...]

REBUÇADOS DE BOUÇA-COVA

2018-10-22T12:32:59+00:0022 Outubro, 2018|Categories: Pinhel|Tags: |

Na aldeia de Bouça-Cova, concelho de Pinhel, existem uns rebuçados típicos feitos à base de água e açúcar, que têm a particularidade de serem prensados com símbolos. Interessante acima de tudo é que a última doceira que ainda faz estes rebuçados de caramelo, a senhora Dolorosa dos Santos, utiliza moldes com símbolos judaicos, que já [...]

ESTICADINHO

2018-10-08T11:45:48+00:008 Outubro, 2018|Categories: Mangualde|Tags: , |

O esticadinho da pastelaria Espiga Dourada estabeleceu-se em Mangualde como especialidade local e agora é um ver se te avias. Ao visitar o local de produção, reparei na azáfama à volta deste doce folhado. O criador do esticadinho estava ausente, mas o seu pai, João Batista, parou um pouco e veio falar comigo. Pode-se dizer [...]

VOUGUINHAS

2018-09-24T12:25:13+00:0024 Setembro, 2018|Categories: São Pedro do Sul|Tags: , , |

A receita dos vouguinhas está na família de Cristina Pinto, de São Pedro do Sul, desde o tempo da sua avó. Nessa altura, o doce nem tinha nome. Possivelmente, a avó de Cristina conheceu a receita num tal Hotel Lisboa, que ali havia na localidade e onde trabalhava nos Invernos. Depois, no estabelecimento próprio que [...]

CASPIADAS

2018-09-19T15:20:27+00:0017 Setembro, 2018|Categories: Cartaxo|Tags: , , |

Em Pontével, concelho do Cartaxo, há um doce curioso feito por uma curiosa associação. O grupo chama-se Os Quarentões e é constituído, como se adivinha, pelas pessoas locais que entram nos 40 anos. Os Quarentões fazem e vendem ao longo do ano um doce, a que dão o nome de caspiadas, para angariarem fundos para [...]