FERROVIÁRIO

2019-02-25T18:56:04+01:0025 Fevereiro, 2019|Categories: Entroncamento|Tags: , , |

Há quem ainda se lembre no Entroncamento da pastelaria Ribatejo, hoje fechada, onde era servido um doce chamado ferroviário. A Sr.ª Ilda Jesus Boavida, que entrou no negócio aos dezassete anos, explicou-me como eram as coisas nessa época, há mais de sessenta anos atrás, no Entroncamento. Nas minhas viagens pelo centro do país em busca [...]

BOLOS DE SÃO GONÇALO

2019-01-28T13:27:15+01:0028 Janeiro, 2019|Categories: Amarante|Tags: , |

Janeiro é um óptimo mês para visitar Amarante e conhecer alguns doces relacionados com São Gonçalo, ou Gonçalo de Amarante. Dia 10 deste mês é a sua data litúrgica, por isso aproveitei para dar um pequeno passeio nesta cidade. Vejo a Igreja e Convento de São Gonçalo, erguidos no local onde seria a sua ermida, [...]

VIÚVAS

2019-01-14T15:46:39+01:0014 Janeiro, 2019|Categories: Braga|Tags: , , , , |

Sabe-se que este doce fechado em trouxinha terá sido confeccionado no Convento dos Remédios, em Braga. Nos livros de despesa do Mosteiro de Tibães, desde o início do séc. XVIII, existe menção à compra de “pastéis dos Remédios”, ou simplesmente “pastéis”, que seria este doce feito no Convento dos Remédios e que os monges de [...]

BOLO PODRE

2018-12-31T13:12:13+01:0031 Dezembro, 2018|Categories: Castro Daire|Tags: , , |

Em Castro Daire, todos conhecem o tradicional bolo podre, que era feito pela Páscoa. Hoje em dia encontramo-lo em qualquer altura do ano. No Inverno, por exemplo, é excelente. Visitei a pastelaria Forno da Serra para ver como fazem o bolo. A minha anfitriã, Natália, foi explicando que no tempo dos seus pais cozia-se apenas [...]

PÃO-DE-LÓ DE ALFEIZERÃO

2018-12-10T12:55:49+01:0026 Novembro, 2018|Categories: Alcobaça|Tags: , , , |

Para um paladar pouco atento, os pães-de-ló podem parecer todos iguais, mas todos têm as suas diferenças. Não é por acaso que vários ganharam fama própria. Ao longo da minha investigação sobre a história dos doces em Portugal, fui provando muitos pães-de-ló distintos e é admirável como os mesmos três ingredientes — açúcar, ovos e [...]

QUEIJADA DE CARAPITO

2018-11-19T14:00:55+01:0019 Novembro, 2018|Categories: Aguiar da Beira|Tags: , , , |

“É um doce que não leva açúcar”, explica a doceira Augusta Maria Barranha. De facto, a queijada que é feita em Carapito, à qual as gentes desta freguesia de Aguiar da Beira também chamam queijada de S. Pedro, não contém nenhum adoçante. No entanto, a queijada é por aqui considerada um doce, ou pelo menos [...]

DOÇARIA DE VILA DO CONDE

2018-08-27T12:21:25+01:0027 Agosto, 2018|Categories: Vila do Conde|Tags: , , , |

A presença imponente do edifício do Mosteiro de Santa Clara, em Vila de Conde, não deixa esquecer o passado de riqueza e poder das freiras que ali viveram, e que se julga terem sido grandes doceiras. Embora não haja registo das receitas que faziam, sabemos por exemplo que os frades do Mosteiro de Tibães, em [...]

BRISAS DO LIS

2018-08-13T12:02:58+01:006 Agosto, 2018|Categories: Leiria|Tags: , , |

Os doces de tipo conventual (chamemos assim, para não confundir com doces que foram comprovadamente feitos em conventos) usam quase em exclusivo os três suspeitos do costume: açúcar, amêndoa e gema de ovo. É o caso da brisa do Lis. Mas desengane-se quem acha que é um doce simples de fazer. É preciso pontos de [...]

DOCE DOS ANJOS

2018-07-26T16:01:43+01:0030 Julho, 2018|Categories: Chaves|Tags: , , , , |

Em Chaves existe uma versão das barrigas de freira, doce habitualmente tomado como conventual, que adiciona o sabor de laranja, embora a base seja a mesma: miolo de pão, amêndoa moída, gemas de ovo, açúcar em ponto e canela. Chamam-lhe doce dos anjos e está disponível na loja flaviense Licores Mais Doces, na Praça do Brasil. Uma vez [...]

TORRÃO REAL

2019-01-06T11:44:41+01:0023 Abril, 2018|Categories: Portalegre|Tags: , , |

Portalegre pode orgulhar-se da doçaria conventual que herdou: a lampreia, o toucinho-do-céu e os rebuçados de ovos, para referir apenas alguns dos doces mais conhecidos. A actividade doceira manteve-se firme na tradição e os doces foram passando para as novas gerações de produtores e consumidores. Assim se criam memórias, sem as quais perderíamos tanto das [...]