MORGADO

2018-08-13T12:15:37+00:0013 Agosto, 2018|Categories: Silves|Tags: , , , |

No Algarve, é frequente encontrarmos vários morgados, embora a base não mude: massa de amêndoa, fios de ovos, doce de ovos e chila. A versão mais comum é apresentada em formato individual, a que por vezes os locais chamam morgadinhos. Em Silves, na aldeia de Algoz, Encarnação Gonçalves confecciona morgados de excelência, em tamanho grande [...]

BRISAS DO LIS

2018-08-13T12:02:58+00:006 Agosto, 2018|Categories: Leiria|Tags: , , |

Os doces de tipo conventual (chamemos assim, para não confundir com doces que foram comprovadamente feitos em conventos) usam quase em exclusivo os três suspeitos do costume: açúcar, amêndoa e gema de ovo. É o caso da brisa do Lis. Mas desengane-se quem acha que é um doce simples de fazer. É preciso pontos de [...]

DOCE DOS ANJOS

2018-07-26T16:01:43+00:0030 Julho, 2018|Categories: Chaves|Tags: , , , , |

Em Chaves existe uma versão das barrigas de freira, doce habitualmente tomado como conventual, que adiciona o sabor de laranja, embora a base seja a mesma: miolo de pão, amêndoa moída, gemas de ovo, açúcar em ponto e canela. Chamam-lhe doce dos anjos e está disponível na loja flaviense Licores Mais Doces, na Praça do Brasil. Uma vez [...]

PASTEL CAIS NOVO

2018-07-23T12:52:05+00:0023 Julho, 2018|Categories: Terras de Bouro|Tags: , , , |

Couve-galega, feijão, mel e chila são os ingredientes que mais distinguem este pastel de Terras de Bouro, disponíveis na pastelaria Cais Novo. Também a norte, há outros casos raros de doces com legumes: os mimos d’ouro de Gondomar, com nabo, ou a lancha poveira de Póvoa de Varzim, com nabiças. A doçaria portuguesa não é [...]

ROCHEDOS

2018-07-16T11:04:34+00:0016 Julho, 2018|Categories: Alfândega da Fé|Tags: , |

Basta olhar para este doce e percebe-se a perfeita adequação do nome que lhe deram: rochedo. Quais formações rochosas, o doce tem fendas, irregularidades, pedaços que ameaçam desmoronar-se, enfim, uma delícia estrutural feita de amêndoa, claras de ovo e açúcar. Os rochedos estão ligados a outro doce de Alfândega da Fé, o barquinho. É que [...]

PASTEL DE PÊRA

2018-07-09T12:07:03+00:009 Julho, 2018|Categories: Bombarral|Tags: |

Na região do chamado Oeste, a pêra-rocha é rainha. Daí que Luís Rato tenha tido a ideia, em 2013, de criar este carnudo pastel de pêra, que agora apresenta no seu restaurante Burmet, no Bombarral.  A pêra-rocha começou por surgir na zona de Sintra e tomou o nome “rocha” do apelido de quem a cultivava. [...]

BRISAS DO CASTELO

2018-07-02T10:21:04+00:002 Julho, 2018|Categories: Sesimbra|Tags: , , |

A um só quilómetro do castelo de Sesimbra, encontra-se a pastelaria Casa do Campo, onde é servido um doce especial desde 2007. Chama-se brisa do castelo e é feito com massa folhada e doce de ovos, no qual se destaca o uso de mel sesimbrense. Uma delícia. Portanto, caro veraneante, caso ande pela região nesta [...]

FERRADURA

2018-06-27T20:51:40+00:0025 Junho, 2018|Categories: Moita|Tags: , |

Numa terra de touros e cavalos, que há 50 anos não tinha sequer uma pastelaria, nasceu esta gulosa ferradura, da autoria de Amândio Campos. Persistente e apaixonado pela profissão, tornou o doce uma tradição da Moita, procurado pela geração saudosa de outros tempos e, agora, pelos mais jovens.  Não admira que a ferradura continue a [...]

QUEIJADAS DE URTIGA

2018-06-27T21:13:31+00:0011 Junho, 2018|Categories: Fornos de Algodres|Tags: , |

A urtiga é certamente mais conhecida por picar e arranhar os incautos. E não passará pela cabeça da maioria dos portugueses que se pode comê-la, quanto mais que é saborosa. Porém, as gentes de Fornos de Algodres conhecem bem a planta e têm vindo a reconhecer as suas propriedades alimentares e utilizações culinárias. Aliás, aqui [...]

PASTEL DE FRADE

2018-06-28T00:15:53+00:004 Junho, 2018|Categories: Almeirim|Tags: |

À primeira vista, poderá dizer-se que é mais um pastel de feijão entre tantos em Portugal. Contudo, o pastel de frade de Almeirim é o único que utiliza feijão frade, o que lhe confere um sabor distinto. Só por isso merece ser provado. A história do doce é simples. A confraria gastronómica local sentia a [...]