QUEIJADA DE OEIRAS

2019-05-06T13:47:57+01:006 Maio, 2019|Categories: Oeiras|Tags: , |

Se lhe apetecer por estes dias uma queijada, por que não experimentar a iguaria doce, criada e confeccionada em Oeiras, que é a queijada de castanha? Já existe desde 2002, quando Carlos Malato, um oeirense apaixonado pela doçaria, decidiu desenvolver a receita para um concurso de doçaria em Marvão. A queijada teve imediato sucesso. Faz-se com [...]

CARTUCHOS DE AMÊNDOA DE CERNACHE DO BONJARDIM

2019-04-23T15:54:35+01:0023 Abril, 2019|Categories: Sertã|Tags: , |

Quem conhece as chamadas cornucópias doces, de Alcobaça, ou outros doces muito parecidos, poderá tomar os cartuchos de amêndoa que se fazem em Cernache do Bonjardim, concelho de Sertã, como mais um doce igual. No entanto, as suas diferenças merecem que façamos as devidas distinções. Os cartuchos de amêndoa são pincelados com claras de ovos [...]

FOLAR DE CEREJA E OURO

2019-04-16T21:50:00+01:0016 Abril, 2019|Categories: Fundão|Tags: , , |

Os diferentes folares de Páscoa assinalam em várias zonas do país uma celebração muito importante para as comunidades locais. Entre os doces, destaca-se a variedade de folares com ovos cozidos, meios escondidos na massa. Se passarmos pela pastelaria Doce & Arte, no Fundão, ficamos a conhecer um folar com os típicos ovos, mas de resto [...]

MANJAR-BRANCO

2019-04-09T18:22:11+01:009 Abril, 2019|Categories: Portalegre|Tags: , , |

Quem sabe alguma coisa sobre doçaria conventual portuguesa, conhece as irmãs Cardoso, Judite e Laurinda, de Portalegre. Graças ao seu conhecimento culinário e a muitos anos de confecção, é possível hoje reconstruirmos uma história de doces conventuais, atravessando algumas gerações, que liga os conventos da cidade, noutros tempos idos, às actuais doceiras, mais novas, como [...]

TRÊS DELÍCIAS

2019-04-02T13:00:07+01:002 Abril, 2019|Categories: Castro Marim|Tags: , , , |

O maçapão existe no Algarve desde o domínio árabe da nossa Península. Também antigo é o consumo de figos algarvios, secos ao sol e esmagados numa pasta com amêndoa. Já a alfarroba não era utilizada nem tão difundida como é hoje. Só recentemente é que entrou na doçaria algarvia, neste caso em forma de pasta, [...]

CAVACAS

2019-03-25T13:34:57+01:0025 Março, 2019|Categories: Mação|Tags: , |

A variedade de cavacas em Portugal é imensa. É um doce popular, no sentido em que está muito difundido, mas popular também pela sua história, pois é um doce com origem no povo, nas receitas com poucos ingredientes, entre os quais sempre a farinha. Em Mação, era costume serem apresentadas cavacas até nos casamentos. Em [...]

CREPINETES

2019-03-18T14:17:20+01:0018 Março, 2019|Categories: Oeiras|Tags: , , |

No concelho de Oeiras há de facto várias coisas boas em termos de doçaria. Desta vez, a paragem que fazemos fica em Queijas, na Pastelaria Neusa, onde encontramos umas deliciosas e finas bolachinhas de amêndoa, que por aqui resolveram chamar crepinetes da Neusa. A receita já terá uns 30 anos de idade e é do [...]

FILHOSES

2019-03-04T15:47:30+01:004 Março, 2019|Categories: Loulé|Tags: , |

Filhós ou filhoses, como se quiser, são doces fritos muito típicos do Carnaval (mas não só). Não se pense, no entanto, que só em Portugal se comem filhoses. Recentemente, estive em passeio pelo norte de Itália e constatei isso mesmo: por ali chamam-lhes “bugie di carnevale”, que significa “mentiras de Carnaval”. Na verdade, faz-se algo [...]

FERROVIÁRIO

2019-02-25T18:56:04+01:0025 Fevereiro, 2019|Categories: Entroncamento|Tags: , , |

Há quem ainda se lembre no Entroncamento da pastelaria Ribatejo, hoje fechada, onde era servido um doce chamado ferroviário. A Sr.ª Ilda Jesus Boavida, que entrou no negócio aos dezassete anos, explicou-me como eram as coisas nessa época, há mais de sessenta anos atrás, no Entroncamento. Nas minhas viagens pelo centro do país em busca [...]

MERENDEIRAS

2019-02-18T21:48:47+01:0018 Fevereiro, 2019|Categories: Golegã|Tags: , |

Na Golegã, chamam merendeira a um doce tradicional que o povo fazia por altura do Dia de Todos-os-Santos. Era uma grande festa, que intercalava períodos de trabalho no campo. O ciclo do trabalho agrícola, noutros tempos, marcava não só o calendário das colheitas, mas sobretudo a vida e a cultura das pessoas. Por isso, preparar [...]